Sábado, 30 de Junho de 2007

Os militantes usam da palavra no período aberto ao público da Assembleia Municipal

Senhor Presidente da Assembleia Municipal,
Senhora Presidente da Câmara,
Eleitos autárquicos,
Caros Concidadãos:
 
Tenho uma preocupação que gostaria de partilhar convosco:
no livro “Uma verdade Inconveniente” de Al Gore, na sua 2ª edição em língua Portuguesa, página 196 e seguintes apresentam-se mapas para um cenário de aumento do nível das águas do mar, de 5 metros e meio a 6 metros.
Mostra vistas reais da Florida, da Baía de S. Francisco, da Holanda e imagens virtuais com o aumento do nível das águas; mostra ainda imagens de Pequim, onde 20 milhões de pessoas teriam de ser deslocadas; de Xangai onde teriam de ser deslocadas 40 milhões; de Calcutá e Bangladesh onde teriam de ser deslocadas 60 milhões.
Apresenta ainda uma fotografia de Nova York, feita a partir do espaço e do correspondente cenário para o aumento do nível das águas dos Oceanos.
Faltou a esta edição acrescentar o cenário para Portugal, mas podemos imaginá-lo, tomando aqueles padrões. E o que resulta é deveras preocupante!
 
Almada, pelo facto de estar à beira-mar e numa zona sísmica, exige aos decisores, redobrada prudência face aos pedidos de autorização de construção de edifícios ribeirinhos.
Solicito que, ouvida a opinião de peritos, seja definido que abaixo de uma determinada altitude não seja permitido construir, junto do arco ribeirinho de Almada porque é notório que a cada ano que passa o mar galga mais a terra.
E como ninguém pára o mar, construir abaixo dos 5 metros de altitude é seguramente insensato, na minha modesta opinião.
No entanto, creio que em Almada, continuam a ser licenciadas novas construções, nomeadamente na Costa de Caparica, quando o que deveríamos fazer, é parar mesmo, com as já autorizadas mas incompletamente executadas e que se conclua que possam estar em perigo nos próximos 50 anos.
Continuando a autorizar a construção a baixas cotas e a seguir a exigir mais diques para suster a marcha da natureza, não me parece ser sensato, principalmente, se atirarmos os custos para os outros.
Dominar o Oceano e as forças da natureza é um desígnio que sempre atribuímos aos deuses. Mandará o sentido de responsabilidade que não continuemos a agravar problemas para depois exigirmos solidariedade na sua resolução a um orçamento com inúmeras solicitações e prioridades diferentes, segundo a análise de cada um.
Disse …
Almada, 28 de Junho de 2007
 
Belmiro Rodrigues Alexandre, eleitor C-2587
Rua Trindade Coelho nº 6, 2º Esqº.
2800-297 Almada
publicado por motssa às 15:25
link do post | comentar | favorito
|

Pesquisar no blog

 

Outubro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

ADEUS!

DEBATE DE 06.10.2009

NOVO DEBATE

CAMPANHA AUTÁRQUICA

Programa Eleitoral

...

...

COMO FOI O DEBATE?

DEBATE ENTRE TODOS OS CAN...

DEBATE ENTRE TODOS OS CAN...

Arquivo

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Links

Contador

Visitantes