Quarta-feira, 1 de Agosto de 2007

Falemos do MST...

Há algum tempo uma "PAPOILA" desafiou o PS a definir a posição sobre a passagem do MST na Rua Lopes de Mendonça, decorrente da decisão da Senhora Secretária de Estado´dos Transportes, em Julho de 2005.

Como gestora deste BLOG, respondi-lhe que aguardava a resposta oficial do PS local.

Fiz as diligências necessárias para que a resposta viesse, mas até hoje... ela não apareceu!

Como não gosto de prometer e faltar, vou assumir a minha posição sobre o facto, salvaguardando que esta não é a resposta oficial, mas apenas a opinião de uma militante que gere este BLOG.

Se a minha posição vier a ser coincidente com a dos órgãos próprios, que devem responder, tanto melhor; se não for, paciência... mais uma vez se provará que o PS é um Partido de liberdade, em que não há sanções para quem se atreve a pensar!!

Pois o que acontece é que o Despacho da Senhora Sec. de Estado não é absolutamente deliberativo, já que diz aguardar a "anuência da Câmara de Almada".

O que nos falta saber é qual foi a posição da Câmara sobre esse traçado, essa famosa opção 5.

Sabemos que o Chefe de Missão, em Forum de Participação declarou que a Concessionária preferia uma opção mista e que essa opção reunia a sua própria aprovação. Mas os decisores políticos são, em primeiro lugar a Câmara e depois a decisão final da Secretaria de Estado, não é o Senhor Engenheiro, Chefe de Missão.

O que posso afirmar também é que os terrenos da Rua Lopes de Mendonça ainda não foram disponibilizados em Assembleia Municipal e sem isso, a obra não poderá avançar por aí.

Por agora é o que se me oferece dizer... ficando a aguardar as tais sábias palavras de quem tem a legitimidade para responder, do ponto de vista político.

publicado por motssa às 18:16
link do post | comentar | favorito
|
13 comentários:
De NoExit a 12 de Agosto de 2007 às 21:57
"...respondi-lhe que aguardava a resposta oficial do PS local."
Se aguardava resposta oficial porque deu a sua opinião?
estava com medo que os Almadenses fossem levados a pensar que os senhores da resposta oficial se encontram a banhos?

"...mais uma vez se provará que o PS é um Partido de liberdade, em que não há sanções para quem se atreve a pensar"
Liberdade no PS?? A Sra. tem assistido às actualidades do país?
Quer que mencione alguns casos de violação à liberdade?

A Sra. Deputada tem a obrigação moral de responder a esta questão, mais não seja por ser uma eleita à Assembleia Municipal.
De qualquer forma agurdamos o regresso da "activa" oposição do PS.

De em férias a 16 de Agosto de 2007 às 11:07
era só o que faltava que as pessoas do PS nao pudessem ir de ferias... se nunca responderem, entao, tem razão para reclamar. Mas isso ainda está a tempo.
De NoExit a 12 de Agosto de 2007 às 22:02
"Sabemos que o Chefe de Missão, em Forum de Participação declarou que a Concessionária preferia uma opção mista e que essa opção reunia a sua própria aprovação. "

Mas afinal porque pagaram (todos os portugueses) um estudo que incluía 5 soluções? Fala-se numa 6ª solução, nunca apresentada nem estudada.
Quem vai pagar o estudo que de nada serviu?
Cara Senhora, andam a brincar com os nossos impostos!!!
De Hermínio a 17 de Agosto de 2007 às 00:01
Para a concessionária parece claro que a solução mista que está em marcha serve os seus interesses. Menos energia e desgaste de material porque não desce tanto na linha de Cacilhas para a Universidade Nova porque vai pelas curvas de nível que a Rua Lopes Mendonça apresenta no seu traçado. O que não se percebe bem é como a concessionária, jogando apenas no tabuleiro dos corredores do poder consegue os seus objectivos, mesmo que a obra originariamente fique mais cara, porque tem mais linha a construir.
E logo a seguir parece que não tem nada a ver com o atraso e vem a exigir bateladas de massa pelo atraso.
Nessa altura veste a capa reivindicativa .
Nos fóruns não aparece.
O MST estará a ganhar em todos os tabuleiros sem que se veja. Isto da indemnização sem se justificar deixa-me piurso . É altura de todos os responsáveis falarem claro e deixarem de jogar à defesa. Assumam as verdades e digam claramente porque é que houve atrasos na obra mas evitem o escândalo de compensar quem cinicamente se pode ficar a rir deste jogo.
De NoExit a 21 de Agosto de 2007 às 21:24
Caro "de férias", obviamente todos têm direito a férias!!! Mas nem todos tiramos férias quando queremos.
As obras não param para férias e quando os Srs. voltarem pode ser demasiado tarde.
Infelizmente não vive qualquer um de Vós na Rua Lopes de Mendonça pois concerteza as coisas seriam bem diferentes...

Afinal onde está o PS que enviou uma carta a todos os moradores da Rua Lopes de Mendonça felicitando-os pela não passagem do metro na sua rua (aquando do Despacho da Secretaria de Estado dos Transportes)?
Este Despacho afinal não é para cumprir? Pelo conteúdo da vossa missiva assim o parecia.
Se se intitulam oposição façam algo digno desse nome.

Continuação de boas férias!!!
De Hermínio a 21 de Agosto de 2007 às 23:47
O silêncio não pode ser a resposta a dar aos cidadãos que tão claramente sabem apresentar os seus pontos de vista. A clareza de posições dos cidadãos merece que os responsáveis do PS Almada deixem o refúgio incómodo em que permanecem.
Os moradores do Triângulo da Ramalha têm vindo a desenvolver uma luta que no mínimo deve merecer o respeito de todos nós, tal é a clareza e firmeza que sabem por no que dizem e fazem.
É notável a sua persistência e consistência argumentativa. O diálogo não é fácil mas será democrático porque são firmes e coerentes.

Não podemos ignorá-los.
Ninguém se perfila para carismaticamente encontrar o caminho para este beco sem saída em que o PS está metido?
De Anónimo a 24 de Agosto de 2007 às 15:23
Quando neste poste se afirma e passamos a transcrever:

1 - "Pois o que acontece é que o Despacho da Senhora Sec . de Estado não é absolutamente deliberativo, já que diz aguardar a "anuência da Câmara de Almada"."

É verdade, mas pode uma qualquer Câmara Municipal decidir-se por uma sexta solução que não foi discutida publicamente?

2- "O que nos falta saber é qual foi a posição da Câmara sobre esse traçado, essa famosa opção 5."

Não entendemos adjectivarão FAMOSA, da solução 5.
Será que só é famosa porque foi da autoria dos moradores, ou é famosa porque desde sempre foi recusada pela Câmara Municipal de Almada?

Será que os moradores não poderiam ter feito propostas de alterações (melhores que as da CMA ) a ponto de, depois de comparadas com as demais soluções, se terem revelado como as mais económicas, menos agressivas do meio ambiente, etc. etc....

3- "Sabemos que o Chefe de Missão, em Forum de Participação declarou que a Concessionária preferia uma opção mista e que essa opção reunia a sua própria aprovação. Mas os decisores políticos são, em primeiro lugar a Câmara e depois a decisão final da Secretaria de Estado, não é o Senhor Engenheiro, Chefe de Missão."

Aqui termos de perguntar:

a) Quem é o Senhor Eng. Chefe de Missão para concordar (aprovar) com a solução que mais interessa à Concessionária? Ele representa os interesses da Concessionária, ou da entidade que o nomeou para tal tarefa, o ESTADO (todos nós...)

b) Quanto aos decisores políticos , parece-nos que a hierarquia está invertida... Então o primeiro decisor não é o ESTADO, enquanto VERDADEIRO DONO DA OBRA? Só depois virá a CMA , depois de ouvidos os moradores interessados em discussão pública, a qual nunca teve lugar...
Afinal parece que, a CMA manda, a Concessionária também e o ESTADO paga...

Para concluir:
Será que o MILHÃO E DUZENTOS MIL EUROS de alegada sobrefacturação (porque desnecessários ) serão utilizados numa qualquer próxima campanha eleitoral?
Já estamos habituados e, a avaliar por casos idênticos recentemente vindos a público, parece que nem é crime...

Mas que é um roubo aos nossos impostos, lá isso é...

De anónimo a 24 de Agosto de 2007 às 15:45
O Encarregado de Missão ao dizer que que a Concessionária preferia uma Solução mista está a atirar barro à parede e a tentar justificar aos olhos de algumas pessoas que a culpa é da concessionária pelo não cumprimento do Despacho da SET.
A concessionária foi ouvida quando do estudo das 5 Soluções alternativas e antes da sua apresentação pública.
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

O Encarregado de Missão ao dizer que que a Concessionária preferia uma Solução mista está a atirar barro à parede e a tentar justificar aos olhos de algumas pessoas que a culpa é da concessionária pelo não cumprimento do Despacho da SET. <BR>A concessionária foi ouvida quando do estudo das 5 Soluções alternativas e antes da sua apresentação pública. <BR class=incorrect name="incorrect" <a>Portnto</A> a Concessionária viabilizava a solução 5. <BR>Não venha o Eng. Marco Aurélio com argumentos inexistentes ou falsidades de última hora . <BR>Respeite os moradores da Ramalha , respeite-se e não trabalhe para agradar à Câmara da dona Emília.
De Hermes a 29 de Agosto de 2007 às 23:48
As obras da linha do comboio continuam dia a dia a aproximar-se do triângulo. Os actores são multíplos. Todos preparam as suas tácticas. Os principais são a Câmara e a sua maioria, a Secretaria de Estado dos Transportes, a concessionária, o PS local, o PSD, o Bloco. Quem desenhará o triângulo mais bonito?
O silêncio dos jogadores indica que a acção está a chegar ao seu ponto mais alto. Como espectador no final gostaria de ver emergir um actor que se destacasse no PS de Almada. O silêncio é opressor e a liberdade deverá mostrar-se com a verdade, transparência e franqueza. Até agora a acção tem tido demasiada movimentação nos bastidores. É preciso que todos os actores se pronunciem e convençam da justeza das suas posições. Senhora Presidente da Câmara, Sr.ª Secretária de Estado, os moradores merecem mais do que o silêncio...
Afinal a Câmara deu ou não anuência à adopção da solução encontrada pelos moradores?
Digam lá Sr.ª Presidente da Câmara e Sr. Vereadores...Assumam que não deram anuência e que como tal e tendo a responsabilidade da gestão do Concelho concertaram outra solução.
A Secretaria de Estado dos Transportes não pode ignorar a legetimidade na gestão do Território do Concelho pela Câmara e pela Junta de Freguesia e assumir que face aos resultados das eleições tem de respeitar os legítimos poderes emergentes.
Ambas as maiorias do poder central e das autarquias
têm legitimidade para decidir indemnizando os cidadãos prejudicados e fazendo os beneficiados pagar mais impostos. A Câmara e o concessionário aguarda a explicação da Secretária de Estado que o deverá dar por despacho e não apenas enviar recados por intermédio das explicações do comissário para a obra a que resolveram chamar chefe de missão (daí talvez o secretismo de quem enviou o missionário para o território de outra fé).
De NoExit a 1 de Setembro de 2007 às 00:10
Esperamos, todos, que no início de Setembro haja uma posição do Partido Socialista nesta matéria.
De sousa a 5 de Setembro de 2007 às 22:19
PS está parado!
De Hermínio a 9 de Setembro de 2007 às 17:38
O Notícias de Almada de 7 de SET07 na sua pág.4 insere um artigo de opinião de Ruben Raposo "A rentrée e as Inspecções à CMA".
Começo por notar que a fotografia do opinador não o deveria apresentar vestido de preto e com ar triste. Pergunto quem escolheu a fotografia foi o Jornal, o opinador. È que não é inocentemente que se dá esta imagem do líder concelhio do maior partido da oposição.
A Srª. Presidente em tom de queixa já referiu que os inspectores são uns a sair outros a entrar na Câmara, legitimando através da leitura da linguagem corporal e de tom de voz o desagrado de tal situação.
Pergunto às oposições, à maioria e ao Sr. Presidente da Assembleia Municipal: Como é que a AM de Almada irá (ou não) acatar a recomendação da inspecção de controlar a atribuição de subsídios?
Sobre as questões de pessoal no antepenúltimo parágrafo ou é "erro"da redacção ou do comentador dizem que "O não falar é fazer como a avestruz, é prestar um serviço à democracia".
Estejamos atentos aos desenvolvimentos que aí vêm:
1- Irá algum fundo capitalista (excluindo o Fundo Margueira) interessar-se pela construção da Almada Nascente cujo período de gestação já é longo ou assistiremos ao seu adiamento "sine dia"? Conseguirá Richard Roger ver no seu currículo este projecto concretizado? Entretanto MES aproxima-se das pessoas que lhe poderão dar a mão na concretização deste projecto.
2- Outra questão é que resposta darão os diversos agentes políticos às petições dos moradores do Triângulo da Ramalha, sem enterrar a cabeça na areia.
3 - A rentrée promete: não esperem que os inspectores substituam a oposição. É suposto os primeiros fazerem um trabalho técnico, aos segundos compete fazer política e exigir que respostas sobre a gestão sejam dadas, insistindo e voltando sempre aos mesmos temas até que sejam respondidos... mesmo que haja estratégias de refúgio atrás do segredo de justiça, dos direitos individuais dos envolvidos ou outros que se destinam a impedir o acesso à informação.
A tarefa não é fácil. O conteúdo informativo é normalmente embrulhado em conteúdo formal abundante mas com pouca substância.
De Anónimo a 10 de Setembro de 2007 às 15:22
Excelente e oportuno comentário este último. Srs da oposição pensem mesmo em ser OPOSIÇÃO dita PS.
Deixem de apoiar a Maria Emília e coloquem-se no lugar certo, ao lado da população que quer uma mudança positiva para Almada. Certo?

Comentar post

Pesquisar no blog

 

Outubro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

ADEUS!

DEBATE DE 06.10.2009

NOVO DEBATE

CAMPANHA AUTÁRQUICA

Programa Eleitoral

...

...

COMO FOI O DEBATE?

DEBATE ENTRE TODOS OS CAN...

DEBATE ENTRE TODOS OS CAN...

Arquivo

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Links

Contador

Visitantes