Segunda-feira, 27 de Outubro de 2008

ESPAÇO ALMADA 2009 - Texto da agência LUSA

 

Almada tem de sair da sombra de Lisboa tal como Gaia fez em relação ao Porto - Paulo Pedroso
2008-10-26, 20h56
 
 
Almada, 26 Out (Lusa) -- O deputado do Partido Socialista (PS) Paulo Pedroso defendeu hoje que a cidade de Almada necessita sair da sombra de Lisboa e ganhar uma "dinâmica própria", como Gaia fez em relação ao Porto.
"Almada precisa ser mais do que uma terra de cafés e restaurantes e procurar competir com Lisboa, tal como Gaia competiu com o Porto", afirmou o deputado socialista.
As afirmações de Paulo Pedroso surgiram durante o lançamento do movimento cívico Espaço Almada 2009, recentemente criado pelo PS de Almada para aproximar o partido dos cidadãos e envolver os mesmos na elaboração do programa eleitoral do partido para as próximas eleições autárquicas.
Durante o evento, Paulo Pedroso disse ainda que Almada é, neste momento, uma cidade espartilhada em três zonas distintas - "a parte velha, a parte onde vivem as pessoas com qualidade de vida e a dos bairros sociais" -, apelando por isso à concelhia do PS, que desenvolva um plano de inclusão social que "una a cidade numa só".
O movimento Espaço Almada 2009 apresentado hoje ao público terá como base a organização de 55 debates públicos nas 11 freguesias do concelho, num espaço de seis meses, dando aos munícipes "a oportunidade de participarem activamente na definição do futuro de Almada", conforme disse à Lusa o presidente do PS de Almada, António Mendonça Mendes.
As sessões públicas, a organizar pelo partido em diversas colectividades do concelho e espaços públicos serão divididas em cinco temas que, para o PS, ditam o desenvolvimento económico e social do concelho, entre eles: intervenção e solidariedade social; mobilidade e coesão territorial; competitividade económica e inovação; promoção da qualificação; e, aproximação entre os cidadãos e as empresas.
No conjunto dos cinco tópicos considerados chave para a dinamização de Almada, o partido agrupa três eixos de actuação "estratégicos" para Almada, que serão levados às discussões agendadas nos vários pontos do concelho: a requalificação da frente ribeirinha, o desenvolvimento de um pólo universitário e tecnológico e a definição de um plano de inclusão social.
Os traços gerais destes eixos estratégicos foram hoje apresentados na Academia Almadense pelos socialistas, Adalberto Campos Fernandes, Carlos Lourenço Fernandes e Paulo Pedroso, que defenderam o fim da exclusão social dos moradores dos bairros sociais, a criação de protocolos entre a universidade e as empresas e a instalação da sede de uma universidade da Área metropolitana de Lisboa no campus universitário, que consideram "sub-aproveitado".
Outra das ideias avançadas pelos socialistas foi a dinamização da frente ribeirinha através da concretização de um estudo que indique quais as actividades com maior potencialidade na zona e ainda a criação de equipamentos de cuidados continuados que funcionem em articulação com o Hospital Garcia de Orta, em Almada.
publicado por motssa às 22:09
link do post | comentar | favorito
|

Pesquisar no blog

 

Outubro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

ADEUS!

DEBATE DE 06.10.2009

NOVO DEBATE

CAMPANHA AUTÁRQUICA

Programa Eleitoral

...

...

COMO FOI O DEBATE?

DEBATE ENTRE TODOS OS CAN...

DEBATE ENTRE TODOS OS CAN...

Arquivo

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Links

Contador

Visitantes