Terça-feira, 3 de Fevereiro de 2009

Notícia da Agência Lusa

 

 
 
Almada
Augusto Santos Silva considera haver «campanha negra» contra o PS local
2009-01-31, 02h52
 
Almada, 31 Jan (Lusa) - Augusto Santos Silva estabeleceu na noite de sexta-feira um paralelismo entre o que diz ser a "campanha negra" contra o Partido Socialista e uma "campanha negra" a surgir contra o PS de Almada.
Esta comparação vem no seguimento de uma notícia publicada num jornal regional da Margem Sul, onde se pode ler: "Paulo Pedroso volta a casa piamente candidato".
No texto indica-se que a informação foi dada por uma fonte partidária contactada por aquele órgão de informação.
"A campanha negra contra o PS já começou e exactamente com as mesmas técnicas e as mesmas origens tal como aconteceu em 2004/2005", no entanto, "o PS teve forças para derrotar as campanhas negras que contra ele surgiram e em 2009 também irá vencer", afirmou o membro do Governo.
As declarações de Augusto Santos Silva foram proferidas no final do jantar/debate "PS faz Almada" onde foram discutidas as temáticas sobre os projectos implementados em Almada por Governos PS.
De acordo com o ministro dos Assuntos Parlamentares, o PS é um partido que "sabe lutar e vencer por uma democracia assente no valor dos direitos humanos, na dignidade humana e na liberdade" e sublinhou que a "democracia é o casamento entre a liberdade e a igualdade".
"Não haverá nenhuma campanha negra nem haverá nenhuma oposição a destilar veneno a conta-gotas que ponha em causa o carácter dos nossos dirigentes porque no dia em que isso acontecer a democracia estará morta",acrescentou.
Quanto ao ano "politicamente intenso" em que irão decorrer as eleições europeias, legislativas e autárquicas "o candidato à Câmara Municipal de Almada não será um candidato que tenha por sua inspiração a Coreia do Norte, não será um candidato que tenha como projecto calar as vozes", assegurou Augusto Santos Silva.
O candidato por Almada, segundo o ministro "não terá uma linha política que prefere que as pessoas não vejam resolvidos os seus problemas para que sejam imputadas as responsabilidades ao Governo", ao invés de "serem resolvidos pelos eleitos os problemas dos cidadãos que os elegem".
Nas suas declarações, o ministro dos Assuntos Parlamentares fez questão de sublinhar que os candidatos têm de estar ao serviço das populações e não ao serviço dos partidos.
"Almada precisa que a sua nomenclatura seja substituída nas urnas por gente competente, gente capaz, o País espera de nós firmeza do estado de direito e democracia", concluiu.
SYC.
Fonte: Agência LUSA

 
 
publicado por motssa às 12:44
link do post | comentar | favorito
|

Pesquisar no blog

 

Outubro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

ADEUS!

DEBATE DE 06.10.2009

NOVO DEBATE

CAMPANHA AUTÁRQUICA

Programa Eleitoral

...

...

COMO FOI O DEBATE?

DEBATE ENTRE TODOS OS CAN...

DEBATE ENTRE TODOS OS CAN...

Arquivo

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Links

Contador

Visitantes