Sexta-feira, 23 de Março de 2007

MST - Onde estão os Parques de Estacionamento?

 
Na noite de 2 de Fevereiro a Assembleia Municipal de Almada reuniu para debater uma proposta apresentada pelo executivo camarário.
 
Tratava-se da proposta titulada “Ordenamento do Estacionamento das Zonas de Obra MST/CACILHAS e ALMADA CENTRO”.
 
A proposta foi aprovada com os votos favoráveis dos deputados Comunistas, Sociais-democratas e do Bloco de Esquerda.
 
Os socialistas abstiveram-se.
 
Antes de explicar as razões da abstenção Socialista importa referir que o Metro Sul do Tejo, obra de consenso na nossa Cidade e dos Almadenses, tem a marca genética dos Socialistas.
 
Se há MST, deve-se a João Cravinho!
 
Com efeito, foi com o então Ministro Socialista João Cravinho que o protocolo que previa o desenvolvimento do Metropolitano Ligeiro da Margem Sul foi assinado em Janeiro de 1999. Protocolo esse que também contou com assinatura do malogrado Ministro Socialista Sousa Franco e dos Presidentes das Câmaras Municipais de Almada, Barreiro, Moita e Seixal.
 
Porquê então o voto de abstenção Socialista?
 
Porque o Metro tem de servir os Almadenses e não o oposto!
 
Temos vindo a pronunciar-nos de forma responsável sobre as diversas matérias que consideramos não acautelarem os interesses dos Almadenses.
 
Nesse sentido, temos chamado a atenção para a falta de espaços de parqueamento, para a falta de previsão atempada dos parques de estacionamento.
 
A proposta votada limita-se a ordenar o trânsito nalgumas artérias da nossa cidade. Mais nada!
 
Se não se construírem parques de estacionamento, vão sobrar viaturas por aparcar, vão faltar lugares para estacionar!
 
De acordo com o estudo feito pela consultora “Transitec” para a Câmara Municipal, os números são os seguintes:
 
Zona de 25 de Abril / Gil Vicente
  • Lugares de estacionamento legal (sem contar com o estacionamento em fila dupla ou em cima do passeio) hoje, antes dos 9 meses das obras: 1.468.
  • No período das obras serão perdidos 346 lugares.
  • Depois das obras com o reordenamento já pensado pela Câmara mantêm-se perdidos os 346 lugares. Passa a haver 1.122 lugares de estacionamento definitivos.
Em conclusão:
  • A Câmara não acautela 346 lugares.
 
 Zona de Gil Vicente / S. João Baptista
  • Lugares de estacionamento legal antes dos 9 meses de obras: 1.736 lugares.
  • No período das obras serão perdidos 221 lugares.
  • Depois das obras com o reordenamento já pensado pela Câmara a perda aumenta. Passa a haver 1.479 lugares de estacionamento definitivos.
Em conclusão:
  • A Câmara não acautela 257 lugares.
 
Zona de S. João Baptista / Rotunda dos Bancos
  • Lugares de estacionamento legal antes das obras: 1.946 lugares
  • Com as obras serão suprimidos 326 lugares.
  • Depois das obras com o reordenamento já pensado pela Câmara a perda mantém-se. Passa a haver 1.620 lugares de estacionamento definitivo.
Em conclusão:
  • A Câmara não acautela 326 lugares.
 
Rotunda dos Bancos / Centro Sul
  • Lugares de estacionamento legal antes das obras: 379 lugares.
  • Com as obras são suprimidos 121 lugares.
  • Depois das obras com o reordenamento já pensado pela Câmara a perda mantém-se. Passa a haver 260 lugares de estacionamento definitivo.
Em conclusão:
  • A Câmara não acautela 110 lugares.
 
Resumindo e concluindo:
  • Antes das obras, havia 5.529 lugares de estacionamento legal.
  • Com as obras serão suprimidos 1.014 lugares.
  • Depois das obras e entrando em linha de conta com o reordenamento são garantidos 4.481.
Em conclusão:
  • A Câmara não acautela 1.048 lugares de estacionamento legal.
 
Se os leitores quiserem determinar a procura de estacionamento que não será satisfeita, podem multiplicar 1048 lugares pelo factor 1,5 e encontrarão 1572 viaturas (valor que corresponde à procura formal e informal).
 
Com as obras já terminadas, não haverá lugar, pelo menos, para 1048 viaturas.
 
Qual a solução para colmatar este défice?
 
A solução passa por construir parques de estacionamento!
 
Ora a proposta votada na Assembleia Municipal, nada dizia sobre a construção dos futuros parques de estacionamento.
 
Era uma proposta omissa e incompleta.
 
O articulista, enquanto Vereador votou com os restantes colegas, no mandato anterior, a aquisição de terrenos para a construção de parques de estacionamento.
 
Esta proposta de executivo camarário presta um mau serviço à Cidade e aos Almadenses.
 
Não acautela a qualidade de vida.
 
Os Almadenses têm direito a melhor qualidade de vida!
 
Têm direito a serem bem servidos
publicado por motssa às 19:14
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De BRA a 26 de Março de 2007 às 00:36
Para tentar melhorar a qualidade do ar vão agravar-se as condições de estacionamento se o regulamento camarário não for aplicado.
O que o regulamento prevê é que os pendulares ou não venham para a cidade, ficando na periferia ou vindo fiquem nos parques grandes ou subterrâneos. Haverá sítios onde só poderão ficar 3 horas o que não é compatível com a maioria das deslocações a Lisboa.

O meu receio que este regulamento como outros (por exemplo o dos canídeos) não seja aplicado e andemos de campanha em campanha ad omnia ".
Senhores deputados municipais, se não for para serem aplicados em prazo razoável de ajustamento máximo de 2 anos não vale a pena aprovarem regulamentos.
Este Inverno andei pela cidade e quase não houve semana que não tivesse que lavar um sapato de tanto excremento de cão que pisei CHATEIA-ME TER QUE LIMPAR, SABENDO QUE MENOS DE UMA CENTENA DE CÃES ESTÃO LICENCIADOS EM CACILHAS.)
Em toda a Freguesia não haverá 4 centenas de cães?
Quantos terão o chip electrónico incorporado no animal e que pode ser lido pelo fiscal com um aparelho próprio.
Poderemos brincar dizendo que há norma mas que não se aplica ... (brincadeira de gato fedorento).

Gostaria de ver a cidade arrumada antes das próximas autárquicas, com a criação de parques de estacionamento suficientes para satisfazer a procura.

ENTÃO E NÃO HÁ QUEM DIGA COMO É QUER TER A CIDADE? ESTE ESPAÇO PODERÁ SE QUISEREM TORNAR-SE NUM ESPAÇO DE PARTICIPAÇÃO, façam comentários... aqui.

No blog do triângulo da Ramalha , alguns comentários entendem que o apoio dado pelo Presidente da Comissão Política teve alterações dede 2002 até hoje. Já não se pode defender o enterramento do metro de Cacilhas até ao Centro Sul como então mas podemos querer uma cidade mais humanizada e amiga dos moradores com espaços verdes e parques de estacionamento, onde cada um saiba ocupar o seu lugar.
Se quisermos ser um Concelho de turismo temos de cultivar o gosto de ter o espaço territorial mais organizado.

Os pendulares parece-me continuam a invadir as ruas de Cacilhas, mas nos fins de semana já se nota a existência de lugares vazios. Nos dias úteis há carros em 2ª. fila.
É preciso acompanhar estes fenómenos com estudos permanentes para não ficarmos pela observação e opinião restrita de meia dúzia de pessoas com quem falamos. E mais que isso começarmos a mudar a mentalidade de que as normas existem só para os outros ou para os mais respeitadores.

Espero que quem se proponha arrumar a cidade tenha hipótese de merecer a confiança dos eleitores nas próximas autárquicas. Afinal os portugueses apreciam mais a ordem do que todos nós pensaríamos, tendo em atenção os votos do programa dos portugueses mais ilustres.
De Pólis a 28 de Março de 2007 às 19:27
Seja por desconfiança da política e dos políticos, seja por info-exclusão de muitos almadenses ou por outra razão qualquer, nem os membros do Secretariado, nem vereadores, nem outros membros do PS vêm a este blog dizer o que pensam, do que se passa nas suas áreas de residência. Mostrem-se e mostrem as vossas qualidades na defesa dos vossos pontos de vista porque esse deve ser um critério relevante nas escolhas que frequentemente somos chamados a fazer quando há eleições. NA ALTURA PRÓPRIA ESCOLHEREMOS, CERTAMENTE OS MELHORES E MAIS PARTICIPATIVOS.
Saliento a qualidade e rigor da intervenção do Presidente da Concelhia na questão da defesa dos PARQUES de ESTACIONAMENTO.

Os camaradas da Junta de Freguesia da Trafaria têm opiniões válidas sobre os problemas do avanço do mar naquela zona mas quem aparece na comunicação social é o Presidente dos SMAS e o Presidente da Junta de Freguesia da Costa.

Eu digo que o pólis em SANTO ANTÓNIO deve ser revisto e nenhuma habitação deve ser construída abaixo do nível do mar. Esta questão foi levantada pela Teresa Rodrigues da Assembleia de Freguesia de Almada, mas não foi levada a sério pelo Engº Fonseca Ferreira que de forma evasiva respondeu que o nível das águas do mar já chegou ao Cristo Rei.
Só não vemos se não quisermos: o aquecimento não só derrete o gelo mas também aumenta o volume da água. É consensual que o nível das águas do mar continue a subir e que as povoações ribeirinhas tenham de recuar, embora o calor nos atraia para a água. O desenvolvimento trouxe destas coisas e não vale a pena olhar para o Cristo Rei e assobiar para o ar aos avisos que a natureza vai fazendo. Vamos ter mais calor e nível mais elevado das águas do mar.
De anónimo a 29 de Março de 2007 às 19:53
Se a culpa da invasão do mar é do aquecimento terrestre, o melhor é aproveitar para tomar banho quente e deixar os governantes e autarcas em paz podre.

Comentar post

Pesquisar no blog

 

Outubro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

ADEUS!

DEBATE DE 06.10.2009

NOVO DEBATE

CAMPANHA AUTÁRQUICA

Programa Eleitoral

...

...

COMO FOI O DEBATE?

DEBATE ENTRE TODOS OS CAN...

DEBATE ENTRE TODOS OS CAN...

Arquivo

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Links

Contador

Visitantes